COMO EU APRENDI A ME AMAR

Nátaly, esta que apresento-lhes neste vídeo é uma blogueira negra feminista, que apos um longo processo se descobriu negra e linda e através de seu conhecimento chegou ao youtube e decide falar sobre negritude e assuntos que domina.

 Neste vídeo o foco dela é a caneta, mas trás um assunto hiper sério: amar-se é uma tarefa (realmente tarefa) complicadíssima para crianças e mulheres negras, respectivamente.  O mundo que nos cerca é extremamente penoso pela representatividade que nós falta a nossa vida inteira em constante falas e questionamentos que põem a prova toda autoestima e amor próprio quando esses existem.  

               Viver em um país onde o racismo é velado e qualquer demonstração de empoderamento é posto a prova e subjugado trás uma carga, um fardo, muito penoso que a maioria das crianças não conseguem lidar e carregam essa falta de se amar completamente  a vida toda ou até terem a sorte em seu trajeto de se deparar com pessoas, textos, movimentos que demonstram que amar seu cabelo, pele, corpo,  boca, nariz é extremamente possível e libertador. 

Libertador, se você leitor entra nessa classificação aprenda a ser livre e verá o quão gratificante é.  Aos que não tem tanta certeza procure ouvir, ler sobre colorismo, essa moça aqui em baixo também pode te explicar.     

Tudo que ela traz normalmente é extremamente agregador e reflexivo quando se trata da militância e uma grande inspiração para muito, acredito eu, e espero que curtam esse e muitos outros vídeos dela. 
Até a próxima!

Postagens mais visitadas deste blog

Entre mortos e feridos

Inferno - Dan Brow